23 agosto 2017

Às vezes, sozinha...

Ela ouvia uma melodia para chorar
Não com uma tristeza realmente sentida
Ela precisava sentir as lágrimas caindo
Seu íntimo desejava se esvaziar
Porém, ela achava que aquele choro 
não era para isso exatamente
Era mais uma circunstância de estar viva
Uma punição por ser humana

21 agosto 2017

♥ Minha história com Britney Spears ♥

Não, o blog não mudou o foco, esse post é uma declaração, é todo meu sentimento (PIEGAS). Eu precisava escrever sobre, porque né, esse espaço aqui é para eu externar o que tá pulsando no meu coração (BREGA).  E também porque estou imensamente feliz por ela estar tão bem. Então, é um post comemoração.


Britney Spears é ícone, é mito, é uma lenda viva do Pop, seja fã você ou não, ela sempre será lembrada por sua performance artística impactante, seu carisma hipnotizante, suas músicas viciantes e seu sorriso cativante. #ui 

Quando eu falo sobre ser fã, existe uma razão de ser. Também não estou aqui para defendê-la, afinal são 18 anos de carreira e ela não precisa provar nada a ninguém. #sorrynotsorry

Finamente, com vocês: Britney Spears e a minha vida:

Anos 2000, 14 anos, quintal da casa da minha vó, Disk MTV.
Videoclipe: Lucky.

A intro dessa música me fez entrar correndo dentro de casa pra saber quem cantava, e então, todos os dias eu ligava a TV e esperava o clipe.

Depois desse primeiro contato, eu quis aprender as músicas, adivinha quem me ensinou inglês? Quem me fez sonhar em conhecer o mundo? Me fez feliz, mesmo sendo uma adolescente sozinha? A Princesaney Quis dançar igual, mas eu lembro que eu nunca quis ser ela, porque ela era tão única pra mim, que se eu fosse ela, ela não existiria, deu pra entender? hahaha (dsclp aê)

Brit é mais velha que eu cinco anos. Então, eu não acompanhava intimamente todo o seu amadurecimento, que vinha nas letras e de toda sua super produção. Eu apenas amava sua presença dominadora nos palcos e seus videoclipes incríveis.

Eis que em 2007, eu com 20 anos, segundo ano de faculdade, ela estava no seu pior momento, porém lançou o seu melhor album (Blackout). Eu começava a me descobrir. Meu curso não era o que eu esperava, eu mudei minhas atitudes, eu estava buscando respostas.

2007. Que ano obscuro.
Aliás, um meme, diretamente do orkut:


Enfim, fui redescobrir suas músicas, suas ironias e seus sentimentos camuflados em melodias dançantes. Há duas músicas que mais me marcaram nessa etapa, para além daquelas que me divertiram, foram “I’m not a Girl, not Yet a Woman” e “Stronger”. Que uma após a outra falaram por mim em ocasiões distintas.

I’m not a Girl, not Yet a Woman

Britney escreveu essa música para todas as meninas que estão se descobrindo, que estão na fase de desenvolvimento para a vida adulta, ela estava com 20 anos, olha só que coincidência linda entre nós, porque essa foi a mesma idade, anos depois, em que eu pude entendê-la por completo.

Essa canção me emociona sempre. 
Tradução livre de alguns trechos:
Eu costumava pensar
Que tinha respostas para tudo
Mas agora eu sei
Que a vida nem sempre segue meu rumo

Sinto como se tivesse sido pega no meio
Isso é quando percebo
Não sou uma garota, ainda não sou uma mulher
Tudo que preciso é tempo, um momento que seja só meu...”

...Não é preciso me proteger
É tempo de encarar tudo isso sozinha
Eu já vi muito mais do que você possa pensar agora
Então não me diga para fechar os olhos...

...Mas se você me olhar de perto
Você vai ver em meus olhos

Essa garota vai sempre achar sua trilha
Quando eu a ouvi pela primeira vez, entendi que cara,  tá tudo bem, é normal se sentir assim, afinal sou mais “uma”, estamos juntas na mesma merda! Então, O.K.!

-- -- -- --
Stronger

Se você escutar Stronger, ela pode falar com você de algumas formas, pode apenas divertir, ser usada para esbravejar na cara de algum ex, pode lembrar um relacionamento abusivo; para mim ela falou de forma mais introspectiva.

Eu era muito fechada, vivia no meu mundinho paralelo, as pessoas sempre se “aproveitavam” disso, era muito quieta e não sabia dizer não. Então, rompi com isso e aprendi a impor a minha voz, a me respeitar.

Quando ouvi Stronger e vi o clipe com a Brit chutando a cadeira, eu pirei, aprendi a letra e cantei com todo meu coração, senti cada frase, chorei, e ainda me emociono hoje, percebendo que sim, sou muito forte, por assumir ser eu mesma:
Não há nada que você possa fazer ou dizer
Eu já estou farta
Não sou propriedade sua de hoje em diante
Você deve achar que não irei sobreviver sozinha

Mas agora...
Estou mais forte do que ontem
Agora não há nada além do meu caminho
Minha solidão não está me matando mais
Eu estou mais forte...

...De um jeito que eu nunca pensei que pudesse ser
Eu costumava ir com a multidão
Realmente não me importava comigo
Você pode achar que não consigo lidar com isso

Mas você está errado...
Essa eu canto feliz, bem alto e forte. Sou muito Stronger!! 



Hoje, quando eu a vejo no palco toda maravilhosa, dançando muito, cantando ao vivo sim e arrasando, fazendo turnês lotadas, como ela sempre fez; eu me lembro de tudo e percebo o quanto ela é forte, apesar de ter sido tão magoada, desacreditada; para mim ela é um grande exemplo de resiliência. 

Britney não desistiu do seu maior sonho, mesmo depois de já tê-lo conquistado. 
E é por isso que eu tenho maior amorrr em escrever textão sobre ela. 
Continua calando a boca do mundo Godney

08 agosto 2017

Seja você, seja de verdade.

Estou gostando dessa “nova” fase dxs produtorxs de conteúdo, seja por meio de blog, youtube ou instagram!

Blogueira desde 2006!!! Venho acompanhando essas mudanças, e foram muitas, desde aquele e domínio de fashion blogs, com elevação da blogueira a status de celebridade, como também daqueles blogs que começaram pessoais e continuam assim, só que com a escrita e percepções mais profundas. Alguns viraram livros, outros negócios lucrativos por meio de consultorias ou coaching. Entre outras direções.

Tô falando muito e dizendo quase nada, enfim, o que quero realmente dizer é que, a maioria se tornou tão caricata, genérica, e apenas vitrine, que eu já estava realmente saturada, cansada.


Só que, de um tempo pra cá, vejo que tem gente sendo autêntico, e se existe publicidade, ela se relaciona diretamente ao conteúdo, com importância. Ou seja, tem gente cansada também.

Mas acima de tudo, mandando a real, independente do que as pessoas vão achar, porque o que vale é manter a sua essência, porque mudar a gente muda, graças a Deus! Aqui abaixo a Pam fala sobre o nicho dela, que é Literatura e sobre toda a discussão que está rolando no youtube sobre o futuro dos canais. Vale muito, muito, muito, à pena ver!


Passei por vários nichos: fashion, tecnológico, pessoal, literatura, e posso dizer que hoje, posso ser tudo isso sem ser cardápio, afinal uma pessoa não é apenas uma característica, mas também, se quiser se manter em um segmento, problema nenhum, estou falando apenas de mim.

O que diferencia e o que me fez amar ainda mais esse antigo-novo blog pessoal, é exatamente a personalidade que colocamos no nosso espaço.

Estamos sendo mais nós mesmxs, de verdade, e é isso, agora, que está fazendo valer à pena continuar nas interwebs. E saber que tem tanta gente trabalhando assim, me deixa feliz.

Um post da Vicney falando sobre ansiedade ♥

Por que estou falando isso?

Porque assisti a um vídeo da Karol Pinheiro, que ultimamente tem lançado esse tipo de conteúdo. No vídeo ela fala de como o instagram a deixou meio surtada, em querer ter, querer ser, o que não havia necessidade pra vida dela, tudo por conta de fotos de “vidas perfeitas”, e ela até se questionou sobre as fotos que posta.

Sugiro que assistam:



Eu acho tão bacana ler/ver/ouvir opiniões assim, e o mais bacana dos posts pessoais é a identificação, claro; mesmo que não concorde com todo o texto, os comentários estão lá pra isso, essa troca que acho fascinante. Acho muita coisa fascinante no mundo, talvez eu seja facilmente deslumbrada ¯\_()_/¯

Só vou citar esse trecho do site A Soma de Todos os Afetos, para terminar esse devaneio prolixo:

...“Vivemos em era de publicidade total. Tudo é marketing e falta mesmo é gente sendo de verdade. Só que gente de verdade funciona como repelente. Gente que fala do que sente e do que pensa, que defende seu espaço e não se refreia assusta o mundo maquiado. E gente de verdade não raro atrita com o mundo ao seu redor” ...

... “Quando você começa a ser de verdade, percebe que tem necessidades inadiáveis, que perdeu tempo demais sendo complacente com o mundo ao seu redor e que não sendo você, será sempre uma metade que não vai estar 100% em lugar nenhum. Aí bate o senso de urgência, a vontade de viver, de assumir as rédeas da vida, você vai colocando tudo na balança e é tomado de uma coragem incontrolável de ser de verdade”.

xero procês!