Páginas

18 maio 2016

♥ Uma música do Justin Bieber ♥


Love Yourself.
Bieber co-escreveu essa música com Ed Sheeran  e Benny Blanco – produtor. 
Imagine!!! Tinha que sair coisa boa daí!!

Essa música fala sobre relacionamento, um tipo que é bem comum se você namora a pessoa errada. Então, tem fatos super importantes na música que mostra esses detalhes malignos.

É uma resposta bem dada, convenhamos, até porque a pessoa com quem o cara da música namorou, ainda liga (se ame querida!!) sabe aqueles falecidos que insistem em ressuscitar? Justamente.

Ele diz na música que não queria escrever sobre, mas dada a situação acha melhor, de uma vez por todas, ela saber o que significou pra ele, e amigxs não é legal não.

Começando por essa parte que eu adoro cantar:

My mama don't like you and she likes everyone.
Minha mãe não gosta de você, e ela gosta de todo mundo.

HAHHHHHH tem previsão melhor do que quando sua mãe fala as verdades depois que conhece teu namorado (a)? Olha o aviso aê!!!

Então, ele vai e confessa que não gosta de admitir que estava errado, e diz essa coisa maravilhosa:

And I've been so caught up in my job, didn't see what's going on
E eu estive tão ocupado com meu trabalho que não via o que estava acontecendo

Percebe? Poxa, tão, tão a vida de certas pessoas que não quero dizer o nome. É normal a gente deixar a coisa ruim se prolongar, acontece. 

Bem, não tem parte mais divertida do que essa:

Cause if you like the way you look that much
Oh baby you should go and love fuck yourself
Pois se você gosta tanto de sua aparência
Ah querida, você deveria simplesmente amar a si mesma

Nooooossaaaaaaa que coisa linda!!! Eu realmente fico muito feliz cantando essa parte. Porque a pessoa acha que é a última coca-cola do deserto né. Melhore.

But when you told me that you hated my friends
The only problem was with you and not them
Quando você me disse que odiava meus amigos
O único problema era com você, não eles

For all the times that you made me feel small
Por todas as vezes que você me fez sentir pequeno

Carasssss o que falar disso?

Minha prudência quando conheço e/ou me interesso por alguém se dá exatamente pelas experiências das outras pessoas, minhas amigas também, claro; acho que não sofri por conta disso, tive mais decepções, mas muito antes de me envolver completamente. Sabe, não perder tempo, energia e oportunidade. 

***
Olha, até um tempo atrás eu não suportava a música do Justin, achava tudo clichê, até o Purpose ser lançado. Posso dizer que agora sou Belieber e não me envergonho disso.

Por que me envergonharia não é mesmo?
Citando a maravilhosa da Clara Browne:

“Pop é político, pop é triste, pop tem muita profundidade, pop é não uma forma de entretenimento esvaziada, mas sim uma forma de esvaziar sua cabeça de toda dor que você sente a todo instante da sua vida. A música pop é uma maneira de pegar seus problemas, encará-los de frente, mas sem se deixar abater por eles. É dizer: ei, esse cara com quem eu me relacionei é um babaca, mas tudo bem porque eu sou melhor sem ele!, ou então: ei, eu estou sozinha numa cidade que não conheço ninguém e estou morrendo de medo, mas vai ficar tudo bem porque eu consigo construir uma vida do zero., ou ainda dizer: eu trabalho duro pra cacete, sofro uma série de opressões sistêmicas, tô mal o tempo inteiro, mas vou me dar o direito de festejar a vida com minhas migas, porque isso tudo ainda é melhor do que não viver.

A música pop, antes de mais nada, é sobre querer se sentir bem mesmo quando seu mundo está desmoronando. Não tente implicar que isso significa refutar seus problemas, porque não é sobre isso. O pop quer simplesmente lidar com tudo de ruim de uma forma boa. A ideia é, no fim das contas, bem simples: apesar de todas as tretas, ainda podemos encarar o mundo com leveza. E, meus amigos, isso é poderoso demais”.

E é isso.

O Hino!


♥.


Nenhum comentário:

Postar um comentário