Páginas

16 março 2016

Resenha - Ruína e Ascensão (Grisha #3)


Fiz resenha do primeiro livro (aqui), do segundo Sol e Tormenta não fiz porque odiei a maior parte dele, não foi de todo ruim, mas cara que chateação, que mi mi mi.

O valor do segundo livro está nos novos personagens , eles são tão bons que dá vontade de bater nos protagonistas. Aliás, queria muito mais Nicolay, muito mais mesmo :/ Enfim... Tem umas surpresas lá pelo final e pronto, acabou a graça do segundo livro, dei apenas 3 estrelas.

Ele é apenas Bom. Só isso. 

Bem, agora o terceiro e último livro da trilogia, sem spoilers, tá gente. Nem do segundo vai ter aqui, serão apenas minhas impressões para que suas expectativas não sejam massacradas por volcras (bixos feios do mal) como foi a minha.




O livro começa tipo a chateação que foi o segundo, mas a autora vai agitando e não para mais, são tantas surpresas, reviravoltas, me choquei em várias partes e choreiiiiiiiiiiiiiiii profundamente em uma, que só Jesus na minha causa. Ela mantém o ritmo até certo ponto e pahhhhhh surpresas de novo. Gostei disso, não imaginei nadica de nada do que iria acontecer.

O problema foi como aconteceu. 
Vi personagens injustiçados.
Cadê mais do Darkling? Cadê? Nicolay cadê?
Desde o segundo livro parecia que ela não sabia o que fazer com a estória e foi jogando alternativas e desenvolvendo-as. Quis até matar um personagem, infelizmente o pé no saco não morreu porque a autora achou um meio de torna-lo útil. Sou cruel sim.

Esse livro foi pancada para Alina – a chatagonista, ela teve que se aperfeiçoar ainda mais, resistir como aço, sem olhar pra trás, porém insossa, mas te amo Ali mermo assim.

Estou totalmente insatisfeita tá!! Não deu, fiquei incomodada, chorei 20 minutos de tristeza por esse final #soudessas cara fiquei tristona. Que uó!! Que raiva... Enfim. Decepcionada.

Óh gente, teve um povo que gostou bastante, deu 5 estrelas e tal, então vai na tua e tira as tuas conclusões.

Porém, ainda de LUTO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário