Páginas

26 agosto 2015

Uma carta para o fim

Eu me enganei e agora eu só quero fugir.
Não posso ir sem deixar estas palavras.
Existe essa pessoa que sou e que se decide de forma errada e 
com o tempo descobre que o pior de tudo foi te envolver.

A maior tristeza que tenho foi te deixar entrar desse jeito na minha vida.
A culpa por não ser honesta comigo e fazer você acreditar em nós.
A decepção por aceitar o que fiz pelas outras pessoas.
Ser covarde a ponto de por estas mesmas pessoas eu tomar as próximas decisões.

Entendi que não me conheço o suficiente.




Eu me precipitei e mais uma vez deixei a emoção do momento
 me levar por caminhos que meu coração não deveria estar.
Pensei que era certo, mas minha intuição estava me dizendo para esperar.
Eu não escutei meus sentimentos, eu quis navegar pelo desconhecido.
Riscar algo da minha lista.

Eu não tenho uma lista de erros que não deveria cometer, até agora.
Cheguei a pensar em tentar, mas eu sou livre demais pra isso.
Não que você não valha a pena, não significa que eu não te amo, 
quer dizer que não estou apaixonada.

Nossa amizade é preciosa por tudo que passamos juntos.
Mas eu aprendi.
Eu estou vendo tudo claramente, agora.
Da maneira mais inconveniente.
Da mais angustiante.

Pode ser que o futuro me surpreenda.
Pode ser que eu volte atrás.
Pode ser que ainda, agora, esteja errada.
Pode ser que você não me entenda.


Ainda assim, hoje, você não é a parte daquela felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário