17 março 2015

[Resenha] O Oceano no Fim do caminho – Neil Gaiman

Quando eu vi esta capa, pensei nas possibilidades dessa história, de diversas formas, mas nunca podia imaginar a que eu li. 

Depois de ler eu pensei muito sobre a capa hahaha e entendi, ela é tão poética quanto à fábula.

A estória começa com um homem narrando de forma nostálgica a sua infância, passando por onde morou e chegando ao ponto em que sua vida foi tão transformada no passado.

Nessa parte eu imaginei todas as cenas, mas algo ainda não tinha me prendido, e eu relaxei no livro e quase não volto, no entanto Tio Neil é tão maravilhoso que não pude desistir né! 


E cara que ótima escolha eu fiz.

“Eu adorava mitos. Não eram histórias para adultos e não eram histórias para crianças. Eram melhores que isso. Simplesmente eram. As histórias para adultos nunca faziam sentido, e a ação nelas demorava muito a acontecer”.

Somos levados ao passado, o homem agora é um menino de sete anos (ele não menciona o nome do garoto no livro) mora com os pais e a irmã. Eles têm uma vida normal até que os pais decidem alugar quartos para obterem uma renda extra, um desses hóspedes acaba atraindo uma série de acontecimentos fantásticos através uma escolha que faz. 

Nisso, eu e o menino conhecemos Lettie Hempstock, que, aliás, já tem lugar no meu coração para todo o sempre; ela vive com a mãe e a avó em suas terras, então migos a fantasia começa e as situações são tão inesperadas e tão mágicas que fiquei fascinada e me deu a maior dor no final.

Bom, cada surpresa desse livro foi especial, as analogias, os efeitos que eu tive sobre os sentimentos das pessoas e o enredo rápido e preciso, bem direto, me marcaram, tudo fruto da mente original do Tio Neil que eu sou muito fã.

Recomendo e tenho planos de reler porque foi tudo numa tacada só, quase não respiro. 
 Esse livro já é um amorzaum



10 março 2015

Mulheres que fizeram a minha cabeça!

Mulheres que me ensinaram a refletir incluindo minha mãe e minha vó, mas normal né gente em um tempo onde eu era maria-vai-caz-outras, paga lanche, bestona e por aí vai, mostraram-me que tenho opinião, me ensinaram a ser crítica, a impor minhas vontades e claro, reagir da melhor forma para me defender do bullying na Escola/Faculdade, cada uma com sua voz, época e maneira de ser.

Jane Austen


Jane me ensinou muito sobre relacionamentos, a ser prudente, a não se precipitar, sobre como a gente fantasia demais levados pela emoção. Como decisões sobre a sua vida impactam todos ao seu redor e principalmente como eu sou muito importante para ser subjugada.
Feminista de primeira.

                          Alanis Morissette

O que falar das letras da Alanis Deusssssss muito forte.
Letras que mostram suas dores, expressivas e nada clichê, com aquele toque sensual e irônico.
Sabe o momento que sentimos algo e escrevemos sobre na mesma hora?
As composições dela me parecem assim, todas vividas. Sinceras e honestas.

Ana Paula Valadão


A Ana é uma compositora de coração. Cada letra me atinge de forma serena. Suas canções são o reflexo da intimidade com o Senhor. Ela é uma cristã que ama a Deus sobre todas as coisas e a vida dela é o reflexo dos Seus planos. Claro, além de ser muito inteligente e articulada.

 Marcela Taís



Marcela é tão, mas tão inspiradora. Tão doce e cheia de personalidade. 
Uma poetisa de mão cheia!  Suas canções falam por mim. 
Ela sempre me surpreende, a admiro muito muito muito.


06 março 2015

10 músicas que eu gostaria de ter gravado/regravado

São tantas que adoro e que tenho um vício eterno!!! Meu critério de escolha foi baseado no momento em que as escutei e que me marcou, ouvi exatamente quando estava com a vibe da música. 

On my Own - Stan Bush


É depois que escurece que você mais teme
Para enfrentar sozinho seus fantasmas interiores

Eu vou reunir a minha força
Vou encontrar o poder
Então você sabe que eu vou fazer isso certo
Sozinho

Summertime Sadness - Lana Del Rey


Meu Deus, eu sinto isso no ar
Os cabos de telefone chiam como um tambor
Querido, estou em chamas, eu sinto em todo lugar
Nada mais me assusta

You are for me - Kari Jobe


Eu sei que Tu vens agora
Para escrever sobre o meu coração
Me lembrar de quem Tu és

Sweet Child O Mine - Guns N' Roses


De vez em quando eu vejo seu rosto
Ela me leva para aquele lugar especial
E se eu olhasse por muito tempo
Provavelmente perderia o controle e choraria

C.S Lewis Song - Brooke Fraser


Se eu encontro em mim mesmo
Desejos que nada neste mundo possa satisfazer
Eu só posso concluir
Que eu, eu não fui feito viver aqui
Se a minha luta contra a carne é, na melhor das hipóteses
Apenas leve e momentânea
Então é claro que eu me sentirei nu
Quando comparado com o lugar para o qual fui destinado

Wake me Up - Avicii


Dizem-me que sou muito jovem para entender
Dizem que estou preso em um sonho
Bem, a vida vai passar por mim se eu não abrir meus olhos

At Last - Etta James


Ohh sim sim
Você sorriu, você sorriu
Oh, e assim o encanto foi lançado
E aqui estamos nós no paraíso
Pois você é meu enfim

I’m not a girl nor yet a woman - Britney Spears


Eu costumava pensar
Que tinha respostas para tudo
Mas agora eu sei
Que a vida nem sempre segue meu rumo

Stay with me - Sam Smith


Oh, você não vai ficar comigo?
Porque você é tudo que eu preciso
Isso não é amor, é fácil de enxergar
Mas, querido, fique comigo

Oceans - Hillsong United


Espírito leve-me até onde minha confiança não tem limites
Me deixe andar sobre as águas
Onde quer que tu me chames
Me leve mais fundo do que os meus pés pudessem um dia chegar
E minha fé será feita mais forte
Na presença do meu salvador


Este post faz parte da blogagem coletiva promovida pelo Rotaroots.
Um grupo que valoriza e incentiva a blogosfera old school. 

Para saber mais e participar clica aqui

04 março 2015

Vai ter blog, sim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Que povo chato hein... Cheio de lenga lenga querendo decretar o fim das coisas Oh Deus! Nada acrescentam e lá vem com um blá blá blá os blogs repercutem cada vez menos e nhém nhém nhém blogs exigem que cada ideia seja publicada antes da devida reflexão e mi mi mi são rasos ... ... ... ... ...





E diziam que os blogs iriam substituir a imprensa, assim como os e-books iriam tornar os livros obsoletos ... ... ... ...



Redes sociais e blogs se complementam, somos compartilhadores. Não vejo sentido em tanta polêmica... Eu AAAAMO blogar, amo blogs e adoro dizer que sou blogueira simm bixoooo e daí, senta aqui, calma aí, toma um chá.

Alguém pode dizer que há blogs e blogs e eu digo sim, afinal cada blog é a expressão de seu autor. Continua aquele que ama, que tem qualidade, é autêntico, tem noção ou não, enfim quem tiver personalidade.

Cara e eu aprendo tanto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Aprendo sobre a vida, sobre o amor, sobre felicidade, sobre amizade, meo a blogosfera é o paraíso. Claro né, você vai escolher o que seguir, o que está de acordo com seus gostos, princípios e valores e seja lá o que você queira.

Posso dizer que tem muito muito muito blog lindo maravilhoso perfeito que é a síntese disso e muito mais do que falei e os poucos que conheço tão tudo ali ó do lado direito do blog. São blogueiros de verdade, independente do tema, do nicho, não interessaaa, é fato que a internet seria moooito inssossa sem nós né mores!





















Este post faz parte da blogagem coletiva promovida pelo Rotaroots.
Um grupo que valoriza e incentiva a blogosfera old school. 
Para saber mais e participar clica aqui