Páginas

23 fevereiro 2015

{Resenha} Fale! - Laurie Halse Anderson

A história começa com Melinda Sordino narrando seu primeiro dia no ensino médio e sua péssima reputação. No ano anterior aconteceu algo que fez com que todos os alunos a odiassem, incluindo suas amigas que sequer esboçam um olhar agora.

Melinda quer explicar o que aconteceu e o que a fez tomar a tal atitude geradora de ódio, mas não consegue falar, não consegue se impor, revidar, se defender. Coisa que no ano anterior não era nenhum problema.

Então... 

Não é apenas sobre bullying, mostra também como o ambiente familiar interfere na personalidade, como um professor pode representar um ponto de fuga, e como eles podem ser injustos e de maneira geral mostra o julgamento alheio e cruel.

O livro aborda toda a intensidade, a tensão, a dificuldade de uma pessoa que não consegue se libertar do silêncio, até porque se fechou completamente em sua dor. Eu achei perturbador, ficava torcendo pra ela falar, eu ficava Fala Mel, fala pelamorrrrrrrrrr...

Aos poucos ela vai revelando a causa do problema, vai buscando na arte sua maneira de se expressar, vai errando, acertando um pouco de cada vez, não consegue muito, mas ela sabe o que tem que fazer.

No final temos uma entrevista enorme com a autora contando sua inspiração e muitas outras coisas. Até gostei disso. Tem também vários detalhes para auxílio pessoal a respeito do tema principal que você saberá ao ler. O livro se tornou um referencial para o tema, considerando lá na gringa com muito prestígio.

Ahhh descobri por essa entrevista que foi feito um filme, aqui no Brasil o título ficou “O Silêncio de Melinda” que horríveelll! Mas, na versão americana é Speak mesmo.

Assisti ao filme, claro. Melinda é interpretada por Kristen Stewart. A história é praticamente igual, fiquei muito feliz com o final e com uma cena em particular, a maneira que acontece, no livro as respostas estão na cabeça de Mel e ela não fala e no filme ela fala e eu dou pulos de alegria hehe. Kristen em algumas cenas é ótima, mas em outras me lembra tanto Crepúsculo que me incomoda. Longe da personificação da minha cabeça, mas ela não é ruim.

A autora no final do livro deixa uns exercícios enormes pra gente praticar identificando as diferenças do livro com o filme. Achei legal isso porque acho curioso como um roteiro é adaptado.

No mais é isso, livro incrível.

2 comentários:

  1. Amei a resenha :D
    Quero muito ler esse livro. Parece ser fantástico. Nem sabia que tinha um filme sobre ele, vou querer ver ele também hahaha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oie Léa =)

    Li Fale! a algum tempo e gostei muito.
    É um livro tenso, triste e ao mesmo tempo passa uma mensagem bonita.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir