21 janeiro 2015

Era uma vez...

Eu... Que achava saber o que queria, no entanto, parece que posso me adequar ao que surge à minha frente. Isso é meio ruim, porque tirar algo bom de algo, me deixa confusa e me faz pensar muita tolice. Até achar que posso fazer qualquer coisa. E eu não quero.



Às vezes não conseguir o que quero no momento, me faz pensar também que na verdade nem queria tanto aquilo.
Minha linha é tênue quanto a arrependimentos, fazer ou não, ir ou não ir. Minhas ideias mudam tão rápido que só lembro-me de quem sou quando olho no espelho.



Essa saga de não saber o que se quer de verdade é frustrante, porém tô aceitando minha capacidade de não me conformar com nada, dois lados de uma moeda.

Às vezes sinto uma angústia por saber que viverei determinada situação, mas quando olho de perto, quando vivo de fato, percebo que até me sinto bem por poder enfrentar qualquer treta dessa vida.


Pode ser que também seja falta de maturidade, vai saber...
Só preciso organizar meus pensamentos e coração. Muito fácil.


Um comentário:

  1. Duas. RT
    Ainda não sei ao certo o que quero, de fato nessa vida. Apesar de ter uma certa desconfiança.
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir