28 julho 2014

[Resenha] Jogando Xadrez com os Anjos - Fabiane Ribeiro

Peguei esse livro sem ler a sinopse, já que foi recomendado por uma amiga – Bjs Dany - a capa achei uma fofura, apesar do material não ser muito bom e ficar dobrando sempre, sem falar que as folhas são brancas (cansam a vista) melhor seria se fossem amareladas :)

A história começa com Anny aos 8 anos e a acompanha até os 18, em uma Inglaterra pós-guerra. Filha única, estuda em casa, seus Pais, Cindy (meio rude) e Jefferson (carinhoso) trabalham muito e só a veem aos finais de semana, trabalho esse que se torna um mistério no início do livro e até te deixa intrigada. Por causa desse trabalho os pais de Anny resolvem deixa-la por um ano aos cuidados de sua professora particular Jane e seu marido, a partir daí começa a história de verdade.

Antes de partir seu Pai lhe dá um presente, um jogo de xadrez incrível, pelo menos na minha imaginação, então esse jogo e a Tiara, seu bichinho de pelúcia, passam a ser sua companhia, até ela encontrar novos amigos, amigos inesquecíveis, amigos surpreendentes.


Anny é uma garota que tem um bom coração, demais até, algumas situações que ela enfrenta para a sua idade são revoltantes, eu até entendi seu ponto de vista, que às vezes eu até achei que para uma menina de 8/9 anos eram muito maduros, mas enfim não precisaria ser tão condescendente, o que me irritou bastante.

A autora busca até meio exagerado, mostrar uma poesia/mágica que não conseguiu me convencer em algumas partes. Ela escreve muito romanticamente e chega a ser patético, é sério, uma vez que é na terceira pessoa ela poderia ser mais imparcial e deixar a imaginação de Anny comandar a história.


Têm parágrafos lindos ♥, devo dizer, lições que valem muito a pena, eu aprendi, chorei, sorri, fiquei muito feliz, mas algumas partes do livro podiam não existir. Principalmente quando a autora escreve um diálogo e tu entendes o que ela quis dizer, mas ela faz questão de explicar TUDO em outro parágrafo Aafff! Isso me irritou por que aconteceu umas três vezes.

No entanto, eu acho que a dimensão desse livro deveria ter sido outra, sabe... Ele bem poderia ser um Thriller, existe aventura, existe ação, amor, sonhos, suspense, perigo, é uma história boa, mas o rumo poderia ser melhor.

Assim... Apesar de tudo não me arrependo de ter lido, é uma boa história, e ficaria melhor ainda se fosse para as telas de cinema, uma enxugada nela seria um espetáculo!


Um comentário:

  1. Mesmo com os erros da autora na hora da escrita, da explicação exagerada, da poesia que ela não consegue transpassar e do cansaço da leitura, eu acredito que pela história, deve ser um livro que prende bastante, que é bem envolvente, bem interessante. Gostei demais da capa e do nome também. Ambos chamaram muito a minha atenção.

    Beijos,
    www.meianoiteequinze.com.br

    ResponderExcluir