Choque para a Quarta

Na minha inocência não achei que poderia sentir um choque maior que a do filme “Desejo e Reparação”, eis que leio “O Colecionador” de John Fowles... E ainda vi referências de “50 Tons de Cinza” e isso me irritou, mas é lógico. Exatamente com: o sobrenome Grey, os “olhos cinzentos”, acho que isso foi citado duas vezes; e umas seis vezes “ruborizei”. Ninguém merece. O que me fez pensar que E.L. James tenha pegado uma faísca da estória.

Frederick se apaixona loucamente por Miranda e a sequestra, daí por diante segue-se seus delírios. Dá um dó, uma raiva... Fiquei imaginando que pode sim, claro, existir vários Frederick Clegg por aí. Aquele verme, egoísta, psicopata, mesquinho, detestável e qualquer outro adjetivo repulsivo.

Gosto muito quando o autor expõe as fraquezas do protagonista, apesar de que, no caso dele, não seja apenas um defeito e sim um desvio de caráter.
Enfim, foi o primeiro livro de John Fowles que li, gostei bastante.
A história te deixa super ansioso pelo final e você fica se perguntando: ele é mesmo vilão, Miranda vai se apaixonar por ele, vão descobrir o cárcere?

Cena do filme

Vou ter que ler novamente por que com a pressa de saber o final nem prestei muita atenção às divagações de Miranda, G.P - que é outro personagem excêntrico (eu achei) e do próprio Frederick Clegg.

Mal posso esperar para ler os outros Títulos do autor, sem falar que amo mesmo quando o autor faz referência a outras obras, autores, pintores, músicos, como John Fowles fez a partir de Miranda.


Clássico imperdível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E a vida é...

Favoritos do Mês/Fevereiro

Não foi o que eu disse!