Páginas

04 abril 2014

Clássicos

Romeu e Julieta - Google

Poderia chama-los de dramáticos? Sim, afinal é a vida: um doce-amargo.
Então para começo de post e o primeiro do blog, tenho que falar dos que já li… Todos eles são a narrativa de um estilo de vida. São percepções inteligentes e aprofundadas (cof cof) do ser-humano, até Freudiano: por que não pensei nisso antes?
E eu os adoro por me fazer enxergar possibilidades, entender pontos de vista; não aceitar opiniões, mas respeitar. Ver que existe um mundo fora da minha visão, mas que está ao meu alcance. Eu aprendi tudo isso com eles e cito os livros clássicos, por que foi por onde começou minha paixão por literatura.
Abaixo  meus 5 primeiros:
A Idade da Razão – Sartre
Filosófico, psicológico, fala da sociedade na qual o personagem está inserido. Esses são elementos que me atraem bastante. Esse livro foi meu primeiro clássico. Me arrancou da zona de conforto mental e tive que ler de novo  para saber se realmente foi aquilo o que tinha entendido.
*Cem Anos de Solidão – Gabriel García Márquez
É a estória de uma família, os Buendía, desde a formação de uma comunidade até sua extinção. E se você não sabe o que é um mestre, leia, pois o desenvolvimento é absurdamente perfeito. Ele te guia pelos laços e de repente te corta, para sempre. Terminei esse livro e fiquei chocada, sim essa é a palavra.
*O Sol Também se Levanta – Ernest Hemingway
Paris, Espanha, touradas, paixão… Com certeza um dos meus autores favoritos, mostra a vida simplesmente nua e crua, seus sentimentos, e com a melhor parte: a narrativa.
*Orgulho e Preconceito – Jane Austen
Meu Deus o que eu poderia falar de Jane ♥ ? Esse livro me deu um medo, por pensar que a autora poderia me iludir e me arrasar no final, mas sem dar spoiler… É uma estória de amor, de orgulho, é sobre dinheiro, status e Mr. Darcy ♥. Gosto bastante de Jane, pois ela se aprofunda mesmo na personalidade dos personagens. E como ela é inteligente!!!!
*A Metamorfose – Franz Kafka
Quase passo mal lendo esse livro. É sobre uma mudança radical na vida do protagonista. Em uma determinada manhã ele acorda e está completamente transformado. É uma loucura. Nunca pensei que leria algo tão diferente. O que me induziu a pensar em literatura fantástica. Me causou revolta, pena, enjoo, náusea… Mais uma obra prima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário