A Náusea

No, no, no, não é sobre o livro de Sartre que vou falar. Mas daquele livro infeliz 
 “A Metamorfose” do orelhudo do Kafka.
Pra quê eu fui ler?

Clássico, eu gosto bastante dos autores clássicos. Daí você lê uma resenha se anima e nem imagina o trauma pós-leitura que terá, inevitavelmente.

 Gregor Samsa se transforma em um inseto monstruoso, simples assim.
Ai mas dá um nojo, uma pena, uma tristeza, uma indignação, uma repulsa.  Fui tão absorvida pela imagem grotesca de Gregor que não conseguiria ler esse livro de novo, nem para pegar a essência do autor, seja lá o que for.

Tudo bem que por trás de toda ficção há uma projeção da realidade. E quando você entende o perfil do escritor: ...“os personagens Kafkianos sofrem de conflitos existenciais, como o homem de hoje. Os personagens não sabem que rumos podem tomar, não sabem dos objetivos da sua vida, questionam seriamente a existência e acabam sós, diante de uma situação que não planejaram, pois todos os acontecimentos se viraram contra eles, não lhes oferecendo a oportunidade de se aproveitar da situação e, muitas vezes, nem mesmo de sair dela”. 


Tão absurdo, tão fantástico!!!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E a vida é...

Favoritos do Mês/Fevereiro

Não foi o que eu disse!