08 agosto 2017

Seja você, seja de verdade.

Estou gostando dessa “nova” fase dxs produtorxs de conteúdo, seja por meio de blog, youtube ou instagram!

Blogueira desde 2006!!! Venho acompanhando essas mudanças, e foram muitas, desde aquele e domínio de fashion blogs, com elevação da blogueira a status de celebridade, como também daqueles blogs que começaram pessoais e continuam assim, só que com a escrita e percepções mais profundas. Alguns viraram livros, outros negócios lucrativos por meio de consultorias ou coaching. Entre outras direções.

Tô falando muito e dizendo quase nada, enfim, o que quero realmente dizer é que, a maioria se tornou tão caricata, genérica, e apenas vitrine, que eu já estava realmente saturada, cansada.



Só que, de um tempo pra cá, vejo que tem gente sendo autêntico, e se existe publicidade, ela se relaciona diretamente ao conteúdo, com importância. Ou seja, tem gente cansada também.

Mas acima de tudo, mandando a real, independente do que as pessoas vão achar, porque o que vale é manter a sua essência, porque mudar a gente muda, graças a Deus! Aqui abaixo a Pam fala sobre o nicho dela, que é Literatura e sobre toda a discussão que está rolando no youtube sobre o futuro dos canais. Vale muito, muito, muito, à pena ver!




Passei por vários nichos: fashion, tecnológico, pessoal, literatura, e posso dizer que hoje, posso ser tudo isso sem ser cardápio, afinal uma pessoa não é apenas uma característica, mas também se quiser se manter em um segmento, problema nenhum, estou falando apenas de mim.

O que diferencia e o que me fez amar ainda mais esse antigo-novo blog pessoal, é exatamente a personalidade que colocamos no nosso espaço.

Estamos sendo mais nós mesmxs, de verdade, e é isso, agora, que está fazendo valer à pena continuar nas interwebs. E saber que tem tanta gente trabalhando assim, me deixa feliz.

Um post da Vicney falando sobre ansiedade ♥

Por que estou falando isso?

Porque assisti a um vídeo da Karol Pinheiro, que ultimamente tem lançado esse tipo de conteúdo. No vídeo ela fala de como o instagram a deixou meio surtada, em querer ter, querer ser, o que não havia necessidade pra vida dela, tudo por conta de fotos de “vidas perfeitas”, e ela até se questionou sobre as fotos que posta.

Sugiro que assistam:



Eu acho tão bacana ler/ver/ouvir opiniões assim, e o mais bacana dos posts pessoais é a identificação, claro; mesmo que não concorde com todo o texto, os comentários estão lá pra isso, essa troca que acho fascinante. Acho muita coisa fascinante no mundo, talvez eu seja facilmente deslumbrada ¯\_()_/¯

Só vou citar esse trecho do site A Soma de Todos os Afetos, para terminar esse devaneio prolixo:

...“Vivemos em era de publicidade total. Tudo é marketing e falta mesmo é gente sendo de verdade. Só que gente de verdade funciona como repelente. Gente que fala do que sente e do que pensa, que defende seu espaço e não se refreia assusta o mundo maquiado. E gente de verdade não raro atrita com o mundo ao seu redor” ...

... “Quando você começa a ser de verdade, percebe que tem necessidades inadiáveis, que perdeu tempo demais sendo complacente com o mundo ao seu redor e que não sendo você, será sempre uma metade que não vai estar 100% em lugar nenhum. Aí bate o senso de urgência, a vontade de viver, de assumir as rédeas da vida, você vai colocando tudo na balança e é tomado de uma coragem incontrolável de ser de verdade”.

xero procês!


26 julho 2017

Sobre não pertencer, estar perdido, vazio.

Não é problema de estômago, não é estômago cheio, é um “bolo”, e se chama ansiedade. É não encontrar uma base para se projetar, é não saber o caminho, não encontrar seu talento.

É olhar a vida, a si mesmo e não achar relevância, significado, respostas. É se perguntar: por que aquelas pessoas podem ser felizes? Ignorando a realidade?

É não ser ouvido, e quando isso acontece, a mania das pessoas é invalidar o que você sente, e dizem a famosa frase: tudo vai passar, são coisas da idade, não seja fraco!

É dor. Dor que reverbera pelo corpo. Causada por você ou pelos outros.

Para um ser humano que é feito de emoções e sensações, não sentir, é como se lhe roubassem a essência da vida. Às vezes, você não sente porque chega um ponto que não existe mais energia para isso, tudo é bem pesado, e onde está o peso? É só abrir os olhos.

E palavras, são apenas palavras, pois chega um momento em que elas não servem mais, quem poderia entender? Eu entendo! E infelizmente muitas outras pessoas ao redor do mundo sabem exatamente como é estar assim. E o que eu fiz? Alguém estava lá para mim.

Eu achava que nada me fazia apegar aqui, e realmente não faz muito sentido se apenas olhar para dentro de si, da necessidade da matéria, então percebi que algumas vezes a resposta não está apenas em mim, por isso digo: vá além, perceba a espiritualidade ao redor. Sua alma, espírito, precisa de alimento também, você não é apenas um corpo.
A vida é um mistério, é como o universo vasto e incrível, é um mistério bonito. Há tantas situações tristes, mas sabe quando a gente se une pra fazer o bem, como tudo fica lindo?! Tudo muda?! A gente muda! Nós temos o poder! Sabe aquela frase: “não seja quem te feriu”? Foi escrita por alguém, outro ser humano; veja, somos o apoio um do outro, somos laços.

A vida faz com que seu coração/mente deseje conquistas, a busca por seu lugar no mundo, sua marca, alguma realização, encaixe, só você sabe; se a vida te dá esse horizonte é porque você pode alcançar, estar perdido nessa procura é normal, não se trave, nem se bloqueie, sinta o medo, pois é natural, mas não desista, procure algo que você ame e se jogue de cabeça, porque além da energia boa que você libera, a recompensa por cada etapa, pensamento, passo, você obtém. Você vai perceber.

Não saber o que fazer para o resto da vida é totalmente aceitável, há tanto que podemos ser! Não ache que essa escolha de hoje pode definir sua vida toda, no tempo apropriado você pode mudar o rumo da sua história, movimente-se ou espere, mas nunca pare!

Desejo que supere as guerras, o buraco negro do seu coração, a frustração, o abandono, a incerteza, o medo, o desespero, o vazio, a saudade, o trauma, a falta de amor, a angústia, a depressão, os julgamentos, você vai conseguir, nada disso é culpa sua. E se você contribuiu para o que está acontecendo, encare as consequências com esperança, você tem tudo nas mãos.

Se for demais para suportar, feche os olhos, respire fundo, deite no chão, grite, corra, escreva, cante, ouça uma música, pode não resolver, mas te dá outra perspectiva.

Aprender sobre as pessoas faz você se enxergar, entender o porquê de determinadas atitudes; mas tenha equilíbrio para não ser reflexo ou um eco das personalidades delas; olhar para o seu passado, sua vida, também é revelador, explica muitas situações. É preciso entender o que aconteceu com você para saber a saída.

E foram várias pessoas que me construíram, formaram meu pensamento, e estou aqui te mostrando que você, com suas limitações, dificuldades, que está aí, a despeito de tudo que te paralisa, é forte, muito forte.



Se você procura um amigo, alguém que te segure a mão, te ajude a caminhar, que te ouça, e não encontra, já pensou em ser essa pessoa? Seja a mão, o ouvido, a presença.

Abra os olhos, enxergue a verdade, abra o coração. Se alguma pessoa te cortar as asas, FALE, FALE, FALE, faça um escândalo, declare para os quatro ventos, FALE, diga o que sente quando alguém fala de determinado jeito com você, diga que não é piada, fale que é sério, FALE. Se não te entenderem, contate um psicólogo, me manda um e-mail, vamos conversar, chama teu amigo, liga para o CVV  http://www.cvv.org.br/, não passe por isso sozinhx!! Você não está sozinhx, sua vida é preciosa, joia rara, e você pode tanto!!

Então você escuta a música Trem-Bala - Ana Vilela e Dia Especial – Cidadão Quem; perceba que não é sobre amor romântico, ele deixa sua vida colorida, mas não é apenas ele, você não pode limitar o sentido da sua vida a isso; é o conjunto das pequenas grandes coisas que dão a razão para viver, porque estamos aqui pra tocar o outro, abraçar sua família, para segurar na mão, dar um sorriso despretensioso, um elogio, a paciência, a empatia, o respeito, a tolerância e o presente mais lindo: ajudar. Ajudar te transforma, te proporciona alegria transbordante, é autêntico, honesto, é puro. É magia. É amor da cabeça aos pés! Ajude, isso faz sentido.

Somos conectados um ao outro.
É nossa Natureza.

Te dedico: “Amor pra Recomeçar – Frejat”.


17 julho 2017

Tenho o infeliz hábito…

de esquecer algo muito fácil, uma ideia, uma compreensão, deve ser da minha natureza, uma parte da minha personalidade, aquela que não tem muita consciência do que está vivendo.

Tive um dia especial, daqueles que preciso escrever, nem tanto para que me leiam, mas para lembrar do que senti.

Assisti “Joy  -  O nome do sucesso”.


Terminei de ler Surpreendente, do Mauricio Gomyde.

A história de um livro, um filme e um momento que se cruzam e projetam assim, bem na sua frente: a vida.

Peguei um ônibus para o trabalho, ficou bem cheio como sempre, veio uma garota e uma mochila nas costas, toquei em seu braço e perguntei se ela queria que eu segurasse, em resposta ela me deu um sorriso que foi tão inesperado, gentil e sincero que fiquei constrangida, mas que aqueceu meu coração; peguei a mochila e baixei a cabeça, depois olhei pela janela pensando por que isso me atingiu daquela forma.

Então vi que é raro demonstrar afeto sob qualquer forma com alguém que você não conhece. Quem é obrigado? Essa garota plantou uma semente em mim.

Sobre o filme:

Jennifer Lawrence tem um talento, um poder, uma presença tão marcante na sua atuação que ofusca. Seus coadjuvantes são tão coerentes em seus papéis que não existe outra escolha.

Joy é uma inventora desde pequena, e sempre foi influenciada por sua avó na ostentação dos seus sonhos, no entanto, “a vida é colorida, mas a realidade é um preto e branco”, por isso Joy vive as consequências de suas escolhas e das pessoas a sua volta. Porém, é uma mulher forte, em contraste à sua vida bagunçada.

Determinado dia, inventa um tipo de esfregão, a partir daí, nem minhas teorias mais criativas atingiriam os diálogos, as cenas, o roteiro dessa história incrível. Não sou nenhuma crítica de cinema, veja bem, mas sei dizer exatamente o que senti, e isso pra mim é “Cinema Felicidade”, aquele que te toca profundamente, que te mostra caminhos e lições.

Uma das partes que mais me tocou foram as opiniões das pessoas em seu círculo, uma lufada de opiniões divergentes, e a maioria pessimista, porém Joy tão convicta do que deseja, muito além das pessoas que a cercam, toma suas decisões. Sua escolha, sua visão, seu senso de integridade, responsabilidade, e acima de tudo sua inteligência, demonstram quem ela é. E ela é uma força da natureza!

A outra parte foi uma que sei bem como funciona: vender.

Certa vez em um curso no SEBRAE tivemos a tarefa de vender um produto e meu professor disse: “não se iludam com as vendas do primeiro dia, porque no outro não pode ser a mesma coisa”. E foi exatamente o que aconteceu, fomos vender água mineral e voou rápido, ok, no segundo dia fracasso total. A sensação foi horrível e a partir de hoje não vejo mais um vendedor com os mesmos olhos, é difícil, muito difícil convencer alguém a comprar um produto. Joy demonstra bem tudo isso.

Algumas das frases que escrevi entre aspas e outras paráfrases, acima, foram tiradas e inspiradas na grande surpresa que Surpreendente  —  o livro do Mauricio Gomyde  —  foi para mim. Nas chances, nas oportunidades e escolhas, mas acima de qualquer sentimento e causalidade da vida, saber que quem decide o caminho é você.

Surpreendente conta a história de Pedro, um cara super otimista, aquela pessoa que se existisse você gostaria de ser amigx (e crush), ama cinema, tem um roteiro a ser produzido , mas então vem a vida, destrói suas perspectivas, abala seu otimismo, a doença que antes foi estabilizada, volta, a partir daí começa sua busca, inclusive pelo que ele ainda nem sabe.

Ele não desiste.

“- Aqui começa o maior filme de todos os tempos sobre as chances que o mundo coloca na vida das pessoas. Que as lições sejam aprendidas e voltemos milhões de vezes melhores do que quando partimos. Apenas os fortes sobrevivem, porque, mesmo a estrada sendo longa, já dizia o poeta: “Quem tem um porquê, enfrenta qualquer como.”

No ponto de ônibus, indo para casa, um garoto estava vendendo Ruffles, tinha uns 17 anos, semblante cansado, mas com aquela força da Joy, mostrando à vida que ele está escolhendo um caminho diferente frente à sua realidade, como no livro “Surpreendente”. Ele estava ali lutando, tentando convencer alguém, já às oito da noite.

Eu queria comprar a mini Ruffles de R$ 1,00 real, mas eu tive receio, por sua aparência. Depois de andar pelo ponto de ônibus todo, ele parou na minha frente e me ofereceu, eu sorri, aquele sorriso da garota do ônibus, agradeci, mas disse que não tinha dinheiro. Então, ele disse para eu pegar uma, eu fiquei meio constrangida, mas ele insistiu, peguei, agradeci, e ele foi embora.

Depois dessa experiência, cheguei em casa feliz, mesmo com o doce amargo, pois aprendi, vi que a semente que a gente planta não é por acaso, e elas estão nos gestos simples, na arte, em alguém, em um sorriso, no elogio, na percepção... Mesmo que seja pequeno, é vital, somos seres humanos e coexistimos neste planeta, estamos ligados por essa teia invisível. Somos o apoio um do outro. 

 “Se você passar toda a vida sem fazer algo excepcional por alguém, viver não terá valido a pena”.

Espero que um dia enxerguem isso também!

(Este post já foi publicado, masss na mudança de layout, não sei o que aconteceu, enfim, perdi, então resolvi publicar de novo, porque gosto dele ¯\_()_/¯)

29 junho 2017

Quando eu te encontrar de novo...

Gostaria de saber se você ainda é aquele cara que ama ciência, estuda a Bíblia e quer entender o que sente em relação a si mesmo.
Quero dizer que, olhando pra trás posso ver o quanto a gente entraria em sintonia agora.
Eu não estava preparada pra quem você era, eu não entendia como você estava tão mergulhado nas questões desse mundo.

Eu te dizia que tinha as respostas pra tudo.
Como assim? Que tolice da minha parte.
Você me confessou a sua sensibilidade e eu quis passar por isso e acelerar alguma atitude sua.

Eu via alguma resposta de você, mas não sabia como traduzir.
Talvez fosse mais uma projeção minha... mas só você pode me dizer.

Hoje, eu  sou incomodada com a superfície, procuro bem mais e te entendi nesse ponto, tenho muitas perguntas.
Queria poder dividi-las.
Com certeza, suas perguntas estão mais evoluídas do que as minhas, isso é ouro pra mim.

E eu ainda imagino esse dia perfeito: eu, você, numa livraria, discutindo e rindo das nossas questões. Mas, quem sabe a realidade não seja melhor que a minha fantasia?



08 junho 2017

Quer ser freelancer?

Olarrr!


Então, nunca falei sobre esse assunto aqui, só queeeee terminei um mini curso gratuito feito pelos queridos Debbie e Fê, do Pequenos Monstros que se chama Passaporte Freela e é uma ótima introdução ao tema. A abordagem e a metodologia são bem dinâmicas, amei. Ahh tem o curso completão também, mas eles podem explicar melhor no link.


Se você tem interesse sobre esse tipo de trabalho, esse mini curso é imprescindível, e o blog deles também. 

Fora o blog que falei, aqui abaixo outras fontes onde faço minhas pesquisas. Alguns não falam apenas sobre o tema freela, mas de todo o universo correspondente, até os burocráticos.

Espero que curtam e aprendam muito! 
E aquela velha jogada "freelancer" no youtube ajuda bastante também.


That's all folks!